A Visionnaire trabalhou conjuntamente com a GVT (hoje Vivo) no desenvolvimento de vários sistemas

CLIENTE
GVT (atualmente Vivo)
 
ÁREA
Telecomunicações
 
PROBLEMA
A GVT tinha uma alta demanda de desenvolvimento de projetos na área de telecomunicações, com necessidade de pessoal especializado nas tecnologias utilizadas pela empresa.
 
SOLUÇÃO
A Visionnaire, por meio dos vários anos de relacionamento com a GVT, ajudou no desenvolvimento de vários sistemas e no atendimento de pessoal especializado nas tecnologias da GVT.
 
RESULTADOS
Com o desenvolvimento dos vários sistemas por muitos anos, a Visionnaire ajudou a GVT a alcançar uma posição de destaque no mercado nacional, com presença em 20 estados, altos níveis de qualidade e altas taxas de aceitação pelos seus clientes. Em 2016, a GVT foi integrada à Vivo.
 
TECNOLOGIA
Em vários anos de relacionamento, foram desenvolvidos diversos sistemas com inúmeras tecnologias.
 
Projetos: SLA (Service Level Agreement), OSS (Operational Support System), Pay TV, Websem, Migração NecService para Weblogic, GPS, Siebel, Activia, Cadastro de Novas Prestadoras, Cadastro de Novas Cidades, Projeto de Cobrança Sysrec/Cyber, Configuração de Produtos no Kenan – Lavoisier, Mediação de TV, Sistema Antifraude HP.
 
Tecnologias: Java, JEE, Web Services, JAX-WS, JAX-RPC, SAAJ, Enterprise Application, Enterprise JavaBeans (EJB), Java Transaction API (JTA), Java Message Service (JMS), Java Object Relational Mapping com Hibernate, Oracle AQ, Oracle/BEA WebLogic Application Server, Ruby, Cucumber, Oracle Database, XML, XML Schema, Apache XMLBeans, Source Code Control (SCC)/Subversion. JSF, Flex, Spring, SOA, SQL, PL-SQL, Siebel, Struts, JSP, Ambiente Oracle/BEA WebLogic, Workshop, SQL Development, JavaScript, JSTL e JQuery.
 
Ferramentas: Eclipse com Oracle/BEA WebLogic Workshop, Eclipse Helios com Aptana RadRails (Ruby), SOAP UI e Enterprise Architect.
 
Técnicas, metodologias, frameworks e processos: Test Driven Development (TDD), Domain Driven Design (DDD), modelagem de dados, software design, Unified Process (UP), análise e gerenciamento de requisitos com Unified Process, Use-Cases, Scrum, análise e gerenciamento de requisitos com Scrum (User Stories), PMI, BPM e UML, participação em projetos com metodologia RUP (Rational Unified Process) e aplicação de métrica de Ponto de Função para desenvolvimento de sistemas de informação, APF (Análise de Pontos de Função) de acordo com o IFPUG (International Function Point Users Group), realizado por Especialista Certificado em Ponto de Função (Certified Function Point Specialist – CFPS) pelo IFPUG para dimensionamento das fases do projeto dentro do modelo de Fábrica de Software.
 
Projeto realizado em todas as etapas do ciclo de desenvolvimento de software com uso de metodologia ágil Scrum e uso de BPMN nas fases de modelagem de negócio. No total, mais de 3.200 Pontos de Função, equivalentes a mais de 25.000 horas de trabalho realizadas em vários anos.
 
Visionnaire - GVT
  
Problema detalhado:
Para se manter em um mercado competitivo e com presença de grandes empresas que é o mercado de telecomunicações no Brasil, a GVT precisava desenvolver inúmeras plataformas de sistemas com rapidez e sem perder a qualidade.
 
Para isso, contou com empresas de desenvolvimento de software parcerias, como a Visionnaire, para trazer seu conhecimento em desenvolvimento e fornecer profissionais altamente capacitados tecnicamente. Dessa forma, a GVT pôde criar os sistemas que foram a base tecnológica para o crescimento da empresa no Brasil, antes de ser integrada à Vivo em 2016.
 
Solução detalhada
A Visionnaire trabalhou conjuntamente em vários projetos da GVT para que a empresa pudesse se manter como uma das principais operadoras de telecomunicações do Brasil. Com o conhecimento da Visionnaire de vários anos no desenvolvimento de sistemas complexos para ambientes corporativos baseados em Java e servidores de aplicação (especialmente o Oracle/BEA Weblogic, no caso da GVT), foi possível sempre criar a manter equipes que se encaixavam perfeitamente às necessidades da GVT, dessa forma permitindo que a GVT se mantivesse como uma das melhores empresas de telecomunicações do Brasil.