Visionnaire ya es una empresa de software. Hace más de 20 años.

 

Desde que o Marc Andreessen publicou em 2011 o famoso artigo "Por que o software está comendo o mundo" [1], uma série de visionários e futuristas previram que no futuro, toda empresa será uma empresa de software [2] [3] [4] [5].

Os exemplos atuais proliferam. O Uber é uma empresa de software, o AirBnB é uma empresa de software, a Tesla é software no formato de carro, e você pensava que a Amazon era uma empresa que vendia livros... E claro nem precisa mencionar Google, Apple, Microsoft, Twitter, Facebook, Snapchat, Slack, etc.

A cada dia que passa onde mais pessoas têm experiência com o Uber na sua vida, mais confusas elas ficam, pois pensam que é uma empresa de taxi, não, uma empresa de motoristas, não, uma empresa de passageiros, não, uma empresa de transportes, não, ah, deixa pra lá! As pessoas normais que começam a usar o Uber até mesmo em cidades não imaginadas do Brasil, não têm como entender que o Uber é uma empresa de software, que há 5 anos começou como uma Startup (é claro) no Vale do Silício e que ainda comanda tudo a partir do Vale do Silício. Quase nenhuma pessoa que visse o co-fundador falando em 2011, em hipótese alguma, investiria nessa empresa [6].


Software Eats the World

A geração mais velha, já testemunhou que o software matou o mercado de música em discos e CDs, que o software desmoronou o mercado de livros de papel e que o software acabou com o mercado de filmes e locadoras em DVDs.

De uma forma geral, o software irá entrar em todos os mercados. Sim, todos. É só uma questão de tempo, ou melhor, de "timing", ou seja, a questão é quando efetivamente um setor está maduro para passar pela transformação digital. Livros, música, filmes eram os mais óbvios, e fáceis, pois são facilmente reproduzidos de forma digital, mas todos os setores passarão por essa transformação.

Hoje não tem como uma empresa do setor financeiro não ser principalmente focada em software e Big Data (essas são as chamadas FinTechs [7]). Não tem como uma empresa da área de saúde ser competitiva sem software (são as HealthTechs [8]). E isso segue para todos os setores, InsurTechs (setor de seguros) [9], EdTechs (educação) [10] e até mesmo AgTechs (agricultura) [11].


Vale do Silício, Machine Learning e Inteligência Artificial

Já sabemos que o Vale do Silício é o epicentro do mundo atual, no sentido de tecnologia, inovação, economia, poder e transformação. O Vale do Silício é para o mundo moderno o que a região de Florença, na Itália, foi para o Renascimento no século XIV. Muito do que serão as sociedades do mundo futuro, já é atualmente o que acontece no Vale do Silício.

O Vale do Silício sempre esteve na frente de outras regiões. No Brasil costumávamos dizer que tudo que acontecia lá, passava uns 5 anos, chegava no Brasil. Só que essa defasagem aumentou. O Vale do Silício se "deslocou" até mesmo de outras regiões do próprio Estados Unidos. As pessoas de Nova Iorque dizem que o Vale do Silício está 5 anos na frente. E Nova Iorque é Nova Iorque, praticamente a capital do mundo!

Só que se historicamente o Vale do Silício já destoa de outras regiões, prepare-se para um deslocamento ainda maior. Os próximos anos serão ao anos do Aprendizado de Máquina (Machine Learning) e da Inteligência Artificial (Artificial Intelligence - AI), na verdade nem serão os próximos anos, já são os anos atuais, e com o uso dessas tecnologias a velocidade e o poder das grandes empresas de tecnologia (e também as que não são consideradas de tecnologia mas que são baseadas em tecnologia) será ainda maior, e o atraso e perda de poder de outras regiões do mundo, ainda mais devastador. Até mesmo regiões com muita riqueza e poder, como Arábia Saudita (petróleo) e Europa (algumas regiões fortes no setor automotivo) perderão esse poder nos próximos anos, pois o petróleo será substituído por outras formas de energia (bateria e solar) que vêm de empresas com sede no Vale do Silício (Tesla e SolarCity), e o diferencial competitivo das fábricas de automóveis será substituído pelas empresas de software (Google, Tesla e, quem sabe, Apple).


E a minha Empresa, e o meu Setor?

Se você está se perguntando nos dias se hoje se a sua empresa será afetada pela revolução digital que já está em andamento, se o seu setor será afetado, nem precisa se perguntar mais, pois a resposta é simples e contundente. Sim! Talvez a melhor palavra aqui seja "óbvio". Não tem como uma empresa, de qualquer setor, ter diferencial competitivo nos próximos anos. A líder em cada um dos setores será claramente identificada, a que mais investiu em tecnologia e software.

A Visionnaire trabalha com software desde que nasceu, somos umas das empresas pioneiras em software no Brasil, trabalhando sempre com tecnologias inovadoras há mais de 20 anos. Já vimos várias revoluções, já tivemos experiências com várias tecnologias, já passamos por várias ondas e transformações, mas, nesses 20 anos, nunca vimos o que está acontecendo atualmente e o que está por vir nos próximos anos, a revolução digital já não é mais uma revolução, é o dia-a-dia, a transformação digital já está em andamento, o mundo já mudou [12]. Não precisa ir muito longe para ver isso, é só observar como seu sobrinho de 13 anos faz as coisas.

Portanto, se no futuro "Toda Empresa será uma Empresa de Software", fale com quem já é uma, há 20 anos, fale com a Visionnaire.

 

Sergio Mainetti Jr. é Diretor e Co-fundador da Visionnaire.

 

Notas

[1] Marc Andreessen sendo Marc Andreessen. "Why Software Is Eating The World", 2011.

[2] Peter Sondergaard, Vice-presidente do Gartner, "Everyone is a Technology Company", 2013.

[3] IDC. Every Company on Earth Will Be a “Software Company”.

[4] MIT. Every Company Is a Tech Company and Tech Is No Longer an Industry.

[5] Forbes. Now Every Company Is A Software Company.

[6] Entrevista com Travis Kalanick, co-fundador do Uber, no This Week In Startups em 2011.

[7a] [7b] FinTechs.

[8] HealthTechs.

[9] InsurTechs.

[10] EdTechs.

[11] AgTechs.

[12] As cinco empresas mais valiosas do mundo em 2016 são de tecnologia. Techcrunch.